Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), quase 18 milhões de pessoas morrem todos os anos vítima das doenças cardiovasculares, causadas pelos altos índices do colesterol LDL, o colesterol ruim. O controle não exige sacrifícios impossíveis, de acordo com a Dra. Isabela Cabello Abouchedid, voluntária do Instituto Horas da Vida. “Para controlar os níveis de LDL e também do HDL, opte por uma dieta rica em gordura insaturadas e pobre em gorduras saturadas, ou seja, alimente-se com mais frutas e vegetais, peixe, frango ou carnes grelhadas ou assadas, coma alimentos ricos em fibras, como aveia e pães integrais, limite a ingestão de gorduras saturadas, como ovos e fígado, utilize derivados do leite pobres em gordura como leite e iogurte desnatados e evite frituras”, ensina.

Quando os exames mostram resultados muito alterados, a doutora Isabela afirma que é preciso o uso de medicamentos. “Altos índices de LDL constituem fator de risco para doenças ateroscleróticas (renais, cerebrovasculares e cardiovasculares)”, destaca, lembrando que é preciso estar sempre atento, já que o colesterol elevado não causa sintomas. “Ele é silencioso!”

Faça exercícios!

A prática de atividade física, principalmente aeróbica, ajuda a reduzir as taxas de LDL e aumentar as taxas de HDL. Musculação, bicicleta, caminhada e natação são opções que cuidam do coração, ajudam a emagrecer e fortalecem a saúde. Mas antes de começar os exercícios, é importante procurar o médico para um check-up.

Alimentos benéficos para a saúde

Azeite extra-virgem – “Desde que não seja usado para frituras.”

Iogurte – “Preferencialmente o desnatado, até 180ml por dia.”

Linhaça – Traz benefícios para o coração, intestino, ajuda no emagrecimento e reduzem o acúmulo de gordura no corpo

Tomate – Rico em licopeno, um antioxidante, reduz os riscos de doença cardíaca, os níveis de colesterol, é anti-inflamatório e previne doenças degenerativas.

Aveia – Com grande quantidade de fibras solúveis e insolúveis, favorece a saúde do coração e das artérias, reduz a pressão sanguínea e as chances de desenvolver doença coronariana.

Suco de uva – “Dê preferência para os integrais e não os de caixinha. Consuma até 180 ml por dia.”

Soja – A proteína da soja é benéfica para a redução do colesterol LDL e aumenta o colesterol HDL, o bom colesterol.

Você sabia?
Que bebês podem nascer com as taxas de colesterol alteradas? De acordo com a doutora Isabela, se for filho de pais com taxas de colesterol significativamente aumentadas pode ter alterações em suas taxas de colesterol. “Quando isso acontece, o bebê deve ter seus índices de colesterol monitorados rotineiramente.”

 

×