O Dia Mundial da Voz é comemorado no dia 16 de abril e devido a importância da voz para nossa comunicação e também pelas muitas alterações que podem ocorrer, a Sociedade Brasileira de Fonoaudiologia (SBFa) realiza, desde 1999, uma campanha com o intuito de conscientização e promoção da saúde vocal. A campanha deste ano tem como lema Seja Amigo da Sua Voz.
Voluntária do Horas da Vida, a fonoaudióloga Ana Maria Queirós Norberto destaca a importância de cuidar da nossa voz!

Como é produzida a nossa voz?

A voz é produzida pela passagem do ar vindo do pulmão nas pregas vocais, realizando uma vibração. “Esse som produzido, que tem a participação pela nossa cavidade oral e nasal, dá origem à voz de cada um de nós”, explica.

Qual a importância da nossa voz?

A voz produzida por cada pessoa, além de ser uma ferramenta de comunicação, carrega características de sua faixa etária, gênero, tipo físico, personalidade e estado emocional, ou seja, ela é um traço da nossa identidade. Para algumas pessoas, ela representa também uma ferramenta profissional, como no caso de professores, operadores de telemarketing, atores, apresentadores de televisão, locutores, jornalistas, cantores, dentre outros.

Quais os sinais de alerta em relação a voz?

A doutora Ana Maria explica que é recomendado ficarmos atentos aos sinais como rouquidão, pigarro constante, falhas na voz, cansaço ao falar, voz fina ou grossa demais, além de mudanças no nosso padrão vocal habitual. “Observe se esses sinais melhoram quando você permanece por alguns dias sem falar muito e se pioram em situações nas quais há mais demanda pelo uso da voz. Caso os sintomas permaneçam por 15 dias ou mais, é necessário consultar um médico otorrinolaringologista e um fonoaudiólogo para avaliação”, ressalta.

Quais os cuidados que podemos ter com a nossa voz?

  • A Sociedade Brasileira de Fonoaudiologia dá algumas orientações em relação ao cuidado com a voz:
  • Falar sem esforço e articular bem as palavras;
  • Manter boa postura corporal ao falar ou cantar;
  • Beber, em média, 2 litros água diariamente;
  • Dormir bem;
  • Ter uma alimentação o saudável rica em frutas e proteínas;
  • Usar vestuário confortável;
  • Reduzir a quantidade de fala durante quadros gripais, crises alérgicas e período pré-menstrual
  • Evitar falar por longos períodos, principalmente em ambientes ruidosos;
  • Evitar pigarrear, gritar e dar gargalhadas exageradas;
  • Evitar a ingestão de leite e derivados, bebidas gasosas, chocolate antes de utilizar a voz continuamente;
  • Evitar a ingestão de álcool em excesso, bem como fazer uso de outras drogas;
  • Ter cuidado ao cantar inadequadamente ou abusivamente;
  • Ter atenção aos primeiros sintomas de alteração vocal como cansaço, ardor ou dor ao falar, falhas na voz, mudança de tom, pigarro e rouquidão;

“No caso de problemas vocais, procure um fonoaudiólogo e um médico otorrinolaringologista”, finaliza.

Referência Bibliográfica
https://www.sbfa.org.br/campanhadavoz

 

×