Esclareça suas dúvidas sobre a gripe tipo A (H3N2)


Camila Sartorato





Preocupados com a rápida disseminação da gripe tipo A Darwin(H3N2) vivenciada em alguns estados brasileiros neste momento, gostaríamos de fazer algumas recomendações: A gripe é uma doença respiratória infecciosa de origem viral, que pode levar ao agravamento e ao óbito, especialmente nos indivíduos que apresentam fatores ou condições de risco para as complicações da infecção (crianças menores de 5 anos de idade, gestantes, adultos com 60 anos ou mais, portadores de doenças crônicas não transmissíveis e outras condições clínicas especiais). Segundo boletim Infogripe da Fiocruz (acesse aqui), o estado do RJ já observa presença deste vírus o qual pode avançar para outros centro urbanos e turísticos. Por isso os governos de São Paulo, Minas Gerais e Espírito Santo já entraram em alerta e cobram um posicionamento do Ministério da Saúde sobre esse surto de gripe Influenza A.

COMO A GRIPE “A” É TRANSMITIDA? A transmissão ocorre principalmente através do contato com partículas eliminadas por pessoas infectadas ou mãos e objetos contaminados por secreções: como gotículas suspensas no ar após tosse e espirro, através da saliva como durante o beijo ou bebidas compartilhadas, e pelo toque em superfícies contaminadas, como por exemplo maçanetas. O período de incubação do vírus até a sua transmissão pode variar de pessoa para pessoa, e no adulto o período de transmissão é de 7 dias e nas crianças de 14 dias. O período de maior contágio é quando há sintomas especialmente a febre.


QUAIS SÃO OS SINTOMASDA GRIPE “A”?


Os sintomas são similares aos sintomas da influenza humana comum (gripe comum),e incluem:

  • Febre alta, acima de 38◦C, de início súbito

  • Tosse

  • Dores no corpo

  • Dor de cabeça

  • Dores nas articulações

  • Irritação nos olhos

  • Nariz escorrendo (coriza)

  • Obstrução nasal

  • Falta de apetite

  • Fadiga (cansaço)

  • Vômitos

  • Diarreia


RECOMENDAÇÕES DE PREVENÇÃO:

  • Nos transportes públicos sempre utilizar o álcool gel e manter, se possível, as janelas abertas.

  • Lavar as mãos adequadamente com água e sabão, antes e após as refeições e o uso do banheiro, e sempre que estiverem sujas.

  • Não compartilhar materiais (talheres, comida, canetas, borrachas e outros objetos).

  • Lavar as mãos após tossir e espirrar e evitar colocaras mãos nos olhos, boca e nariz.

  • Higienizar com frequência seus pertences pessoais (copo, squeeze, bolsas e outros materiais).

  • Proceder a troca diária de roupas.

  • Participar das campanhas de vacinação da gripe, especialmente se fizer parte do grupo de risco, normalmente a campanha se inicia em março/abril de cada ano, mas pode ser tomada fora de época se o indivíduo não se vacinou.

  • Procurar por atendimento de saúde na vigência de sintomas, pois a única maneira de diferenciar a gripe por

  • Influenza A da COVID-19 é através da testagem.

  • A gripe por influenza A possui tratamento, portanto é necessário avaliação do serviço de saúde para orientações.


EM CASOS DE SUSPEITA OU CONFIRMAÇÃO DA PRESENÇA DO VÍRUS:


Se apresentar os sintomas ou for confirmada a presença do vírus limitar ao máximo o contato com outras pessoas e avisar o supervisor imediato.

Recomenda-se o retorno às atividades com um período de 24 horas após o desaparecimento da febre e sem o uso de antitérmico, ou conforme atestado médico (que pode variar de 3 a 7 dias).


Evitar visitar pessoas com sintomas da gripe e locais com aglomerações.