Diabetes gestacional: quais são os riscos para as mãe e o bebê?



A gestação corresponde a uma nova fase na vida de mulher e requer cuidados para o desenvolvimento do bebê, principalmente aqueles que estão relacionados com o diabetes.


A gestação pode elevação a glicose devido as mudanças hormonais que ocorrem nesta fase. Mulheres com alto risco para diabetes devem ser avaliadas e tratadas antes de engravidarem porque o bom controle evita complicações tanto para a mãe quanto para o bebê.


Apesar de que em muitos casos a mulher não apresenta predisposição para o diabetes, mas na gravidez é possível notar as taxas de açúcar subirem. A OMS (Organização Mundial da Saúde) considera a glicemia elevada e um alerta para diabete gestacional quando o resultado do exame de glicemia apresenta acima de 92 mg/l de glicose no sangue analisado em jejum.


O diabete gestacional tende a surgir após a 20°semana de gravidez. Neste período, a placenta começa liberar hormônios, se não for diagnosticado e a gestante monitorada com frequência pelo médico, a gestação pode apresentar complicações para a saúde da mãe e do bebê.


Como cuidar da sua saúde e do bebê?


Com o controle da glicemia durante a gestação diminui os riscos de complicações para a mãe e o bebê. O tratamento do diabete gestacional pode ser feito com o monitoramento da glicose, de peso e adotar uma alimentação saudável e exercícios físicos regulares.


Nos casos em que a gestante não consegue fazer seguir essas recomendações, o uso de medicamento e insulina pode ser indicado pelo médico.


Vale ressaltar que o diabetes gestacional não possui sintomas, por isso, é importante se consultar com o médico com frequência e fazer o exame de glicose no pré-natal.


Baixe o E-book


Esclareça suas dúvidas baixando o E-book Guia da gestante com diabetes produzido pela Sociedade Brasileira de Diabetes